Para quem possui uma empresa, a comunicação com fornecedores e clientes deve ser muito bem-feita para que as atividades comerciais sejam realizadas da melhor maneira possível. Uma falha no sistema de telecomunicação (link de internet, linha telefônica, nuvem, Data Center etc.) pode impedir a concretização de uma grande venda ou de uma compra vantajosa para o seu negócio.

Para que nenhum destes cenários ocorra, a RamalVirtual explica o que é preciso fazer para ter uma estrutura de telecomunicação adequada na sua empresa e não “passar raiva” com problemas que podem ser facilmente evitados. Confira:

 

Cuidados com a estrutura interna

A primeira coisa que o empreendedor deve fazer é uma autoanálise de sua estrutura. Será que seus equipamentos e suas configurações obedecem, minimamente, aos padrões da área tecnológica? Como foi feito o cabeamento no local? Foi realizado de maneira adequada? Apenas colocar um Wi-Fi já resolve o problema? Quaisquer opções de Wi-Fi servem para a minha demanda?

Quando se nota uma instabilidade na telecomunicação do estabelecimento, nem sempre o problema é externo.

Obviamente, não é recomendável que esta análise seja feita apenas pelo empresário ou por pessoas que não tenham experiência no segmento. O ideal é que a empresa contrate um profissional - ou profissionais - qualificado para que tal avaliação seja assertiva. Desta forma, todas as questões levantadas no primeiro parágrafo deste item serão respondidas corretamente.

 

Configurações

Após analisar os aparelhos e outros aspectos físicos que compõem a estrutura da telecomunicação, o empresário precisa se atentar às configurações. Não adianta nada comprar um computador moderno, por exemplo, e não configurá-lo da forma correta.

Como diz um velho ditado: “É como comprar uma Ferrari e entregá-lo a um motorista de Fusca”, ou seja, a máquina pode ser a melhor do mundo, mas se não for operada adequadamente, os resultados não serão os esperados. A configuração é tão importante quanto a qualidade do equipamento.

 

Particularidades do ambiente

Empresas diferentes, demandas distintas. Um estabelecimento que trabalha muito com conteúdos audiovisuais necessita de uma estrutura mais robusta do que um escritório de advocacia, por exemplo, que utiliza a telecomunicação mais para questões administrativas.

É importante frisar isso porque, muitas vezes, o cliente contrata um serviço aquém da sua necessidade apenas por ser mais barato, mas acaba perdendo dinheiro pelas inúmeras interrupções do sistema e consequentes paralisações das atividades.

Como o contrário também acontece: o consumidor faz a contratação da solução mais cara disponível, sendo que, na realidade, uma opção mais barata já resolveria o seu problema.

Cabe ao fornecedor também ajudar o cliente na escolha do produto e explicar quais serviços se adequam melhor às suas demandas. Uma boa negociação é aquela em que todos saem satisfeitos: vendedor e consumidor.

 

Escolha o fornecedor certo

Hoje em dia, ninguém compra um produto ou contrata um serviço sem averiguar o histórico do fornecedor. É muito fácil pedir recomendações, procurar comentários sobre quaisquer empresas e ver o nível de satisfação dos clientes.

Por isso, dê preferência a fornecedores que tenham know-how e cases de sucesso. Não seja negligente na hora de escolher uma empresa para cuidar da sua telecomunicação, que é algo tão importante para o dia a dia do seu negócio.

 

Eng. Ricardo França

CEO RamalVirtual Telecom